Ocorreu um erro neste gadget

terça-feira, 25 de agosto de 2015

Iêêê viva meu Mestre camará





A comemoração dos vinte e seis anos do Projeto Vencer e do aniversário do seu fundador, Mestre Camurça, foi com muita capoeira no Ginásio da PUC-RIO.



Capoeiristas dos bairros onde o projeto realiza suas atividades confraternizaram ao som do berimbau. Também estiveram presentes a professora do Departamento de Serviço Social Luísa Helena e o professor Araruna da Engenharia Civil.



Mestre Camurça recebeu diversas homenagens dos seus alunos e aproveitou para falar da importância do projeto na vida de diversos jovens que passaram por ele.



O Projeto Vencer acontece em Parada Angelica, Parque da Cidade e Brás de Pina, além das rodas de capoeira na PUC-Rio. As aulas são ministradas pelo Mestre Camurça às segundas, quartas e sextas-feiras, das 12h às 13h e das 19h às 21h, no subsolo do ginásio.



sexta-feira, 17 de julho de 2015

Aula para alunos do intercâmbio



O Projeto Vencer recebeu os novos alunos do intercâmbio da PUC-Rio com uma aula de capoeira. Eles puderam aprender os movimentos básicos da capoeira e um pouco mais da cultura brasileira.





 A capoeira, segundo o Mestre Camurça, é um meio excelente de integração e socialização entre pessoas de todo o mundo.

Projeto Vencer em Parada Angélica





O Projeto Vencer inaugurou um novo espaço no dia 12 de junho em Parada Angélica onde o professor de capoeira Kauã formado pelo Mestre Camurça, que é o coordenador do projeto, dirige as aulas.

Desde 1991 o Mestre Camurça realiza esse trabalho com a comunidade de Parada Angélica.Kauã, que hoje é professor, começou ainda criança no Projeto Vencer. 

O projeto conta hoje com cerca de trinta alunos entre crianças e adolescentes.


quarta-feira, 15 de julho de 2015

A, e, i, o,u vem criança vem jogar


O Projeto Vencer  inaugurou um novo espaço para a prática da  capoeira para crianças e adolescentes em Brás de Pina com a direção da professora Serena Michel que foi formada pelo Mestre Camurça  que é coordenador do projeto.


No início pode parecer estranho que bebes a partir de dois anos façam uma arte tão complexa como a capoeira. Serena, que também é formado em serviço social pela PUC-Rio, explica que a capoeira tem justamente o objetivo de colaborar na formação das crianças: “A Capoeira para bebes tem o objetivo de trabalhar a coordenação motora, socialização, integração, noção de espaço, autocontrole, ritmo e muito mais”.





As aulas não ficam nas atividades físicas. Há também um pouco de história da cultura afro-brasileira. Com o passar das aulas a professora junto com os pais começou a detetar algumas mudanças positivas nos alunos. Como é o caso de Anthony. O garoto era tímido e desconfiado, quando começou a participar das aulas melhorou sua comunicação e integração social.

O Espaço foi cedido pela irmã da professora Serena e o projeto passar por algumas dificuldades estruturais. Falta tatames, instrumentos e outros materiais didáticos que ajudariam nas aulas.




A capoeira e a universidade


Leia mais em

Troca de graduação do Mestre Camurça


quinta-feira, 18 de setembro de 2014